O que é o Terço

 Um Rosário era divido originalmente em três partes, rezando-se assim um terço de cada vez. Não somente através da tradição da fé católica, mas também nas aparições de Nossa Senhora reconhecidas pela Igreja, é sugerida a todo católico a prátic da reza do terço todos os dias para que o mundo obtenha a paz.

 Cada terço é composto de várias orações e jaculatórias, com grande "ênfase" do número de orações da Ave Maria rezadas - 50 - e ao conjunto de orações de cada terço chama-se mistério. A oração dos mistérios nos mostra o nascimento, morte e ressurreição de Jesus Cristo, nosso salvador. A Igreja faz a sugestão de se distribuir a oração do Rosário entre os dias semana, ficando assim "um terço" por dia da semana.

 O Rosário

 A palavra rosário vem da palavra latina Rosarium que significa "campo de rosas". A rosa é uma flor que tem grande simbolismo cristão: é o símbolo das missões. Cada vez que se reza uma Avé-Maria é uma Rosa que se oferece a Nossa Senhora. É na boca da tradição que se ouve "não há rosa sem espinhos", mostrando assim por um lado a beleza da rosa e o seu perfume e por outro as dificuldades e sacrifícios que lhe estão associados.

 No final de 2002, o Papa João Paulo II, na Carta Apostólica "O Rosário da Virgem Maria", convida a Igreja a iniciar o terceiro milênio com um novo dinamismo, lançando as redes em águas mais profundas, confiante no Cristo, como fim e sentido da história e luz do nosso caminho, através da introdução de mais um "terço": os mistérios Luminosos.

 

É importante recordar que o rosário, é uma oração bíblica, cristocêntrica, pois, os mistérios contemplados são os mistérios centrais da história da salvação, da nossa fé e as orações que se rezam são orações tiradas da Sagrada Escritura.

 

Como rezar o terço?

 

Sinal da cruz (é uma profissão de fé no mistério da Santíssima Trindade); Em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo. Amém.

 

Oração preparatória :

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra. Oremos: Ó Deus, que iluminais os corações dos vossos fiéis com as luzes do Espírito Santo, concedei-nos que no mesmo Espírito saibamos o que é reto e gozemos sempre de suas consolações. Por N.S.J.C.

 

 Oferecimento do Terço :

Divino Jesus, nós Vos oferecemos este terço que vamos rezar, meditando nos mistérios da Vossa Redenção. Concedei-nos, por intercessão da Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, as virtudes que nos são necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências desta santa devoção.

 

Creio em Deus :

Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos; creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.

 

Pai-Nosso :

Pai-Nosso que estais nos céus, santificado seja vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoanmos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

 

Ave Maria :

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.

 

Glória ao Pai :

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

 

Jaculatória :

Óh! meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno. Levai as almas todas para o céu e socorrei principalmente as que mais precisarem.

 

Agradecimento do Terço :

Infinitas graças vos damos, Soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo de vosso poderoso amparo e para mais vos obrigar vos saudamos com uma Salve Rainha.

 

Salve Rainha :

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce e sempre Virgem Maria. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

 

Mistérios Gozosos (segunda-feira e sábado)

1 - Anunciação do Arcanjo São Gabriel à Virgem Maria
"Ave, Cheia de graça, o Senhor é contigo..." (Lc 1,28-38)

Quando o Arcanjo Gabriel anunciou a Maria que ela fora escolhida dentre todas as mulheres para ser mãe do Messias, ela respondeu com humildade: “Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”. Para Maria bastou um simples convite de Deus. Também nossa vida está cheia de convites de Deus: um mendigo é um convite à esmola; uma doença é um convite à paciência; o indiferentismo de nosso próximo é um convite ao apostolado; tudo enfim em nossa vida será sempre um convite de Deus ao nosso aperfeiçoamento.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

2 - A visita de Maria à sua prima Santa Isabel.
"De onde me vem a felicidade de que a Mãe do meu Senhor me visite!" (Lc 1,43)

Depois que soube pelo Arcanjo Gabriel que Santa Isabel daria a luz a um filho, partiu Maria para a região montanhosa da Judéia a fim de felicitá-la e oferecer seus préstimos. “E aconteceu que quando Isabel ouviu a saudação de Maria, saltou o filho em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.” A Santíssima Virgem não fez objeções para empreender tão penosa e perigosa viagem a fim de auxiliar sua idosa prima, dando-nos assim o exemplo para que visitemos os velhos e desamparados que sofrem entre pessoas, muitas vezes, egoístas e ingratas.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

3 - Nascimento de Jesus na gruta de Belém.
"O verbo se fez carne e habitou entre nós." (Jo 1,14)

Jesus nasceu na gruta de Belém, onde teve a Santíssima Virgem que pernoitar com seu castíssimo esposo, “pois não havia lugar para eles na estalagem”, Esta circunstância bem pode simbolizar a atitude do mundo e dos corações de tantos, onde há outros hóspedes que não deixam lugar para Jesus. Os belos quadros do nascimento de Jesus são, em geral, muito poéticos, mas aquela noite era realmente muito fria e a pobreza do lugar assombrosa. Quis Jesus dar-nos o exemplo de pobreza evangélica, demonstrando-nos a futilidade de todo afã pelos bens e honrarias mundanas.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

4 - Apresentação do Menino Jesus no Templo.
"Eis que este Menino está destinado para ser sinal de contradição" (Lc 2,34)

“E eis que havia em Jerusalém um homem chamado Simeão, justo e piedoso, que esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava com ele.” Cumpridas as cerimônias de purificação prescritas na Lei mosaica, aproximou-se Simeão, tomou o Menino Jesus nos braços e proclamou sua glória, enquanto anunciava à Virgem Maria que uma espada traspassaria sua alma. Da mesma forma como Jesus foi oferecido ao Pai do céu, no Templo, assim no Batismo se oferece o cristão a Deus.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

5 - O encontro do Menino Jesus no Templo.
"Por que me procuráveis? Não sabéis que devo ocupar-me com as coisas de meu Pai?" (Lc 2,49)

Quando aos doze anos, acompanhou Jesus seus pais para tomar parte na festa da Páscoa judaica, em Jerusalém, deixou-se ficar na Cidade Santa. Ao cabo da primeira jornada de regresso, vendo Maria e José que Jesus não estava na caravana, deram-se pressa em procurá-lo. “E ao cabo de três dias o encontraram no Templo, sentado entre os doutores, escutando-se e interrogando-os; e todos os que o ouviam se admiravam de sua inteligência e de sua sabedoria.” Com isso, quis o Senhor nos ensinar a preferência que devemos dar à Casa de Deus, pois aí o poderemos encontrar sempre.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

Mistérios da Luz (quinta-feira)

1 - Jesus no seu Batismo no Jordão
"Jesus foi ao Jordão ter com João, a fim de ser batizado por ele" (Mt 3,13-16)

“Aqui, enquanto Cristo desce à água do rio, como inocente que Se faz pecado por nós (cf. 2 Cor 5, 21), o céu abre-se e a voz do Pai proclama-O Filho dileto (cf. Mt 3, 17 par), ao mesmo tempo que o Espírito vem sobre Ele para investi-Lo na missão que O espera.”


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

2 - Jesus na Sua auto-revelação na Bodas de Caná.
"...Fazei o que ele vos disser."... "Enchei as talhas de água." Eles encheram-nas até em cima. "Tirai agora, disse-lhes Jesus, e levai ao chefe dos servientes."..." (Jo 2,1-12)

“Mistério de luz é o início dos sinais em Caná (cf. Jo 2, 1-12), quando Cristo, transformando a água em vinho, abre à fé o coração dos discípulos graças à intervenção de Maria, a primeira entre os crentes.”


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

3 - Jesus no Seu anúncio do Reino de Deus e com o convite à conversão.
"Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho" (Mc 1,15-15)

"Mistério de luz é a pregação com a qual Jesus anuncia o advento do Reino de Deus e convida à conversão (cf. Mc 1, 15), perdoando os pecados de quem a Ele se dirige com humilde confiança (cf.Mc 2, 3-13; Lc 7, 47-48), início do ministério de misericórdia que Ele prosseguirá exercendo até ao fim do mundo, especialmente através do sacramento da Reconciliação confiado à sua Igreja (cf. Jo 20, 22-23).”


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

4 - Jesus na Sua Transfiguração.
"... Enquanto orava, transformou-se o seu rosto e suas vestes tornaram-se replandecentes de brancura..."" (Lc 9,28-36)

“Mistério de luz por excelência é a Transfiguração que, segundo a tradição, se deu no Monte Tabor. A glória da Divindade reluz no rosto de Cristo, enquanto o Pai O acredita aos Apóstolos extasiados para que O «escutem» (cf. Lc 9, 35 par) e se disponham a viver com Ele o momento doloroso da Paixão, a fim de chegarem com Ele à glória da Ressurreição e a uma vida transfigurada pelo Espírito Santo.”


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

5 - Jesus na instituição da Eucaristia, expressão Sacramental do Mistério Pascal.
"Tomai e comei, isto é meu corpo" (Mt 26,26-29)

“Mistério de luz é, enfim, a instituição da Eucaristia, na qual Cristo Se faz alimento com o seu Corpo e o seu Sangue sob os sinais do pão e do vinho, testemunhando «até ao extremo» o seu amor pela humanidade (Jo 13, 1), por cuja salvação Se oferecerá em sacrifício.”


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

Mistérios Dolorosos (terça e sexta-feira)

1 - A agonia de Jesus no Horto das Oliveiras.
"Vigiai e orai para não cairdes em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca." (Mc 14,38)

Jesus se retirara para orar, antes de ser preso. Uma angústia mortal o invadiu ao pensar no que iria sofrer para remir o gênero humano do pecado. “E entrando em agonia orava sem cessar. E seu suor foi como gotas de sangue, que caíam sobre a terra.” Cristo nos havia ensinado a orar constantemente por nossas necessidades, e disto nos deixou magnífico exemplo neste momento difícil. Atenderá Deus sempre nossa oração, ou nos livrando do sofrimento ou nos dando a força necessária para suportá-la cristãmente


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

2 - A flagelação de Jesus.
"Então Pilatos mandou prender e flagelar Jesus." (Jo 19,1)

Traído e abandonado, Jesus foi conduzido perante os sumos sacerdotes que o entregaram a Pôncio Pilatos, governador romano da Judéia. Apesar de convencido da inocência de Cristo e de a ter proclamado, cedeu Pilatos, por covardia à pressão da turva enfurecida e ao ódio dos sacerdotes judeus, fazendo prevalecer seu mesquinho cálculo político sobre suas funções sagradas de magistrado. “Então Pilatos querendo agradar a turba, soltou Barrabás, e, depois de ter feito flagelar a Jesus, o entregou para ser crucificado.”


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

3 - Jesus é coroado de espinhos.
"Teceram uma coroa de espinhos e puseram-na sobre sua cabeça dizendo: Salve, rei dos judeus." (Mc 15,17-18)

Após o tormento brutal dos açoites, novos tormentos aguardavam seu divino corpo. “Então os soldados do governador levaram Jesus ao pretório e reuniram toda a guarda em sua volta. Despojaram-no de suas vestes e o revestiram com um manto de púrpura. Fizeram uma coroa de espinhos que lhe puseram na cabeça e uma cana em sua mão direita.” Nestas condições tão próprias a suscitar a compaixão de quem quer que o visse, tornou Pilatos a apresentá-lo à plebe excitada, dizendo: “Ecce homo!” (“Eis o homem!”).


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

4 - Jesus carrega a Cruz para o Monte Calvário.
"Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me." (Mt 16,24)

A cada passo se renovava a agonia do Senhor enquanto a pesada cruz esmagava seu ombro. “Quando o conduziam, requisitaram a um certo Simão de Cirene, que vinha do campo e o obrigaram a carregar a cruz atrás de Jesus. Acompanhava-o grande multidão de povo e de mulheres que se lamentavam e choravam-no.” A exemplo da Vítima Inocente, também nós devemos aceitar com resignação as duras provas que nos afligem pois só assim poderemos ser dignos de Jesus Cristo.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

5 - A crucificação, sofrimento e morte de Jesus.
"Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito!" (Lc 23,46)

Depois de três horas de dolorosa agonia sobre a cruz, o espírito se separou da carne. O preço da nossa redenção estava pago. “Vieram, pois, os soldados e quebraram as pernas do primeiro e em seguida do outro, que havia sido crucificado com Ele. Mas ao chegaram a Jesus, vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas; mas um dos soldados abriu-lhe o lado com a lança, e no mesmo instante saiu sangue e água.” O plano de redenção estava terminado quando à parte de Jesus. Agora compete a nós fazermos a nossa parte.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

Mistérios Gloriosos (quarta-feira e domingo)

1 - A ressurreição de Jesus.
"Não temais! Sei que procurais Jesus crucificado. Não está aqui, porque ressuscitou como havia predito." (Mt 28,5-6)

Na madrugada de domingo, depois da Paixão, as santas mulheres ao chegarem ao Santo Sepulcro com os aromas, encontraram os guardas romanos atemorizados e viram removida a pedra lavrada com que o sepulcro fora fechado. Dois anjos se lhes apresentaram dizendo: “Por que buscais entre os mortos o que vive? Não está aqui. Ressuscitou. Lembrai-vos do que disse quando ainda estava na Galiléia: que era preciso que o Filho do Homem fosse entregue às mãos de homens pecadores, que fosse crucificado e ressuscitasse ao terceiro dia.”


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

2 - A ascensão de Jesus aos Céus.
"E, enquanto os abençoava, foi-se afastando deles, e subindo para o céu." (Lc 24,51)

Por espaço de quarenta dias, Jesus apareceu várias vezes na terra a seus discípulos. Depois, reuniu-os no monte das Oliveiras para a despedida: “E o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi arrebatado ao céu e se sentou à destra de Deus.” No céu, está Jesus como juiz e advogado nosso junto ao Pai, até que volte para julgar aos vivos e mortos. Mas ainda mesmo depois da Ascensão, os discípulos se sentiram fortalecidos pela presença de Jesus, pois seu corpo e sangue permaneceram sob as espécies eucarísticas.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

3 - A descida do Espírito Santo.
"Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas." (At 2,4)

A Santíssima Virgem e os Apóstolos estavam reunidos no Cenáculo no dia de Pentecostes. “E lhes apareceram línguas divididas, como de fogo, pousando sobre cada um deles.” O Espírito Santo transformou os Apóstolos, fazendo não somente que cressem, mas também que difundissem o Evangelho do Senhor em todos os idiomas, e de tímidos e ignorantes pescadores se transformaram em valentes e sábios evangelizadores. Este primeiro dia de Pentecostes é tradicionalmente considerado o dia natalício da Igreja.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

4 - A assunção de Maria Santíssima aos Céus.
"Fez em mim grandes coisas o Todo-Poderoso." (Lc 1,49)

Arrebatada por coros de anjos, Nossa Senhora se reuniu no céu ao Senhor Jesus, pois era Maria aquela mulher escolhida em cujo corpo virginal se encarnou o Verbo Divino. Como seu Divino Filho, deveria Nossa Senhora ficar imune de toda e qualquer corrupção, mesmo física. Em virtude da recepção de cristo na Eucaristia e de nossa união com Ele no Corpo Místico, também nossos corpos se tornam sagrados. Esforcemo-nos por preservá-los do pecado e por mantê-los como autênticos templos de santidade, sempre prontos a receber o Espírito Santo.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai... e Jaculatória:

5 - Coroação de N. Sra. como Rainha do céu e da terra.
"Apareceu um grande sinal no céu: uma mulher vestida de sol, com uma coroa de doze estrelas." (Ap 12,1)

A Santíssima Virgem foi proclamada pelos coros dos anjos e santos Rainha e Imperatriz da criação, Medianeira de todas as graças e Co-redentora do gênero humano. Nossa Senhora nos espera no céu para nos oferecer a coroa da vitória, quando tivermos lutado o bom combate e merecido nosso prêmio espiritual. Também nós podemos oferecer uma coroa a Maria, uma coroa de orações, isto é, o Santo Rosário com que enaltecemos suas glórias e invocamos sua intercessão. Rezemo-lo, pois, com devoção para que nossa coroa seja digna da Santíssima Virgem.


Reza-se aqui:
Pai Nosso...; Dez Ave-Maria...; Glória ao Pai...; Jaculatória; Agradecimento e Salve Rainha

 

fonte : http://www.arquidiocese-bh.org.br/diversos/terco/terco.asp - Acessado em 2011

          http://rosariopermanente.leiame.net/devocoes/rosario - Acessado em 2015